Tel.: +258 84 301 3341

A Associação ACOMUZA ( Associação Comunitária de Mulheres de Zavala - Inhambane) é uma Organização Comunitária de Base situada no distrito de Zavala que tem como objectivo primordial defender os direitos e interesses das mulheres. Esta associação surge da necessidade de dar respostas aos problemas enfrentados pela comunidade, juntando-se desta forma esforços para arranjar soluções.

 

Em 2005 a Acomuza iniciou as suas actividades na área de HIV, especificamente em cuidados domiciliários integrados, apoiando doentes com dificuldades em chegar à Unidade Sanitária.
Com o apoio de 33 activistas espalhados por 12 comunidades, esta associação realiza palestras de sensibilização às comunidades sobre Violência Baseada no Género, HIV, Formação de Grupos de Apoio à adesão Comunitária ( GAAC), Tuberculose, fazendo a mobilização e ligação da comunidade ás Unidades Sanitárias.

Aproveitando os eventos realizados nas comunidades, e com o apoio dos líderes comunitários, que representam um papel muito importante nas comunidades, as pelestras e as mensagens transmitidas são mais facilmente acolhidas pelos membros da comunidade.

Por outro lado, a importância dos activistas é crucial, tendo em conta que os mesmos pertencem ás comunidades, havendo uma proximidade e uma facilidade de ligação aos benefeciários das palestras. Os activistas auxiliam as mulheres vítimas de violência doméstica ou sexual, a efectuar as suas queixas nas Unidades Sanitárias como forma de serem tratadas e de se punir os seus agressores. Os activistas fazem igualmente a mobilização de pessoas durante as palestras para fazerem as testagens nas Unidades Sanitárias.
 
A Associação Acomuza, faz a cobertura de três distritos: Inharrime, Pande e Quissico. Relativamente ás actividades de retenção de pacientes, fazem parte a criação de grupos GAAC, tendo um total de 41 grupos, trabalhando igualmente com Educadoras de Pares, realizando os Chás Positivos e efectuando chamadas telefónicas aos pacientes com o propósito de reter os pacientes em tratamento. Trabalham com grupos de mãe para mãe, que são grupos  que se reunem para trocar ideias, receitas de culinária para os seus filhos portadores de HIV e questões relacionadas com o tema.

Aurora Paz é activista da Associação Acomuza e realiza diversas actividades nas comunidades, entre elas, as palestras,  sensibilização ao domicílio, para que se dirijam às Unidades Sanitárias. Segundo a activista a comunidade está receptiva relativamente á sensibilização feita pelos activistas, para se dirigirem às Undades Sanitárias e fazerem as testagens ou o tratamento do HIV. Para Aurora, esta fácil aceitação deve-se ao facto de se testemunhar na comunidade a morte de muitas pessoas portadoras de HIV, pessoas que tinham dificuldades em aceitar o seu estado e por conseguinte fazer o tratamento. Como desafios enfrentados pela comunidade, Aurora identifica alguns, como por exemplo o tempo de espera que os pacientes têm que fazer nas Unidades Sanitárias para serem atendidos. Por outro lado, a dificuldade por vezes existente em trabalhar com os líderes comunitários, importantes figuras de autoridade na comunidade, como forma de colaborar igualmente na elaboração do seu trabalho, como por exemplo na mobilização das pessoas para efectuarem as palestras de sensibilização. No entanto, Aurora sente-se feliz por poder ajudar os membros da sua comunidade de forma a cuidarem da sua saúde, fazendo a testagem e o tratamento, caso seja detectado o HIV.